Mães Que Cantam: a canção na relação de ajuda para mães de bebês do CER III Intelectual da APAE Anápolis – transdisciplinaridade entre Musicoterapia e Psicologia

  • Glaucia Tomaz Marques Pereira Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Anápolis, Goiás
  • Paulyane Cristine da Silva Oliveira

Resumo

O Projeto Mães Que Cantam, realizado no Centro Especializado de Reabilitação (CER III) da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais-Anápolis, por meio do trabalho transdisciplinar – Musicoterapia e Psicologia -, tem como objetivo promover acolhimento, fortalecer vínculo e trabalhar ansiedade das mães de bebês em atendimento na unidade. O trabalho propõe a vivência das experiências musicais na Musicoterapia permitindo à mãe re(criar), compor canções para abrir canais de comunicação e expressar seus conteúdos internos e, ao mesmo tempo, receber apoio psicológico numa parceria para construção dessa relação de ajuda. Como resultado, observou-se que a troca colaborativa, na prática, auxiliou o acolhimento e a mudança dos aspectos emocionais, culturais e sociais os participantes.

 

Palavras-Chave: Mães Que Cantam. Musicoterapia. Psicologia.

Biografia do Autor

Glaucia Tomaz Marques Pereira, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais de Anápolis, Goiás
Pós-graduada em Artes pela Faculdades Integradas de Jacarepaguá, Bacharel em Musicoterapia pela Universidade Federal de Goiás, Musicoterapeuta atuante na área neurológica do CRASA (Centro de Reabilitação e Atenção à Saúde Auditiva) da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais - APAE, Anápolis-GO
Publicado
2018-01-02