CONSIDERAÇÕES SOBRE O ENVELHECIMENTO DA PESSOA COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E O PAPEL DA EDUCAÇÃO AO LONGO DA VIDA

  • Priscila Alvarenga Cardoso Gimenes

Resumo

As últimas décadas do século XX foram marcadas pelo aumento expressivo na expectativa de vida de grande parte da população mundial, sobretudo em países mais desenvolvidos em que a longevidade da população e o quantitativo de idosos têm alcançado marcas inéditas. Este fenômeno é ocasionado por variados motivos, dentre eles o avanço nos recursos médicos e tecnológicos, nos tratamentos disponíveis, nas condições sanitárias, sociais, educacionais, entre outros. O aumento na expectativa de vida da população em geral também é observado nas pessoas com deficiência intelectual, que até a década de 1980 era de 30 a 35 anos e atualmente se aproxima dos 60 anos, desencadeando diversas dúvidas e questionamentos, tanto em familiares, quanto em profissionais que atendem esta parcela da população. Com o objetivo de apresentar algumas considerações sobre o envelhecimento das pessoas com deficiência intelectual, bem como refletir sobre o papel das instituições educativas neste processo, foi realizada uma revisão bibliográfica embasada em autores que discutem o envelhecimento da pessoa com deficiência intelectual como Clemente Filho e Groth (2004), Guilhoto et. Al. (2013) Xavier (2009, 2017), entre outros. Com a pesquisa foi possível destacar diversos aspectos relacionados ao processo de envelhecimento da pessoa com deficiência intelectual, entretanto também foi observado que esta temática ainda carece de estudos, sobretudo no Brasil e de maior atenção do poder público e da sociedade em geral, para que sejam apresentadas respostas pontuais a estas pessoas e a seus familiares. Foi observado que, como ocorre com a população em geral, o processo de envelhecimento da pessoa com deficiência intelectual está relacionado às experiências vivenciadas ao longo da vida, sendo este processo individual, ou seja, cada pessoa mostrará características específicas, impossibilitando o estabelecimento de parâmetros universais do envelhecimento, entretanto é comum que apresente características da senilidade precocemente. A pesquisa também evidenciou a importância da oferta de ações educativas desenvolvidas ao longo da vida para que estas pessoas alcancem o envelhecimento com maior qualidade e a necessidade da implantação de políticas públicas que atendam as necessidades das pessoas com deficiência intelectual em processo de envelhecimento nas áreas educacionais, sociais, médicas, entre outras.

Palavras-chave: Deficiência Intelectual. Envelhecimento. Educação Especial.

Publicado
2020-12-23
Seção
Artigos