A FAMÍLIA COM FILHO NÃO BIOLÓGICO NO CONTEXTO DA DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

  • Heine Cristine Ganim Pereira da Silva
  • Janari da Silva Pedroso
  • Juliana Alves Dantas Ferro Bucher

Resumo

A família, primeiro grupo de socialização do indivíduo, tem sido bastante estudada nos casos de deficiência intelectual, tendo em vista a sua responsabilidade frente à promoção do desenvolvimento da criança e a preparação para a inserção no mundo social. Entretanto, não há muitos estudos acerca de famílias com filhos deficientes intelectuais não-biológicos, por tutela ou curatela, e de como se estrutura a dinâmica familiar após a entrada do novo integrante. É exatamente sobre esse tema que o presente estudo visa se debruçar, tendo como base a teoria sistêmica. O delineamento utilizado para a realização deste trabalho é a pesquisa qualitativa, descritiva e exploratória, a partir do estudo de caso. Os instrumentos utilizados foram: entrevista semiestruturada; Ecomapa; Genograma e linha do Ciclo Vital. Para a análise dos dados foi utilizada a técnica de análise de conteúdo. Percebeu-se que a família conseguiu superar as adversidades frente ao contexto da deficiência intelectual, pois criou um ambiente favorável ao desenvolvimento das habilidades do integrante na situação de deficiência. A família pôde inseri-la, de forma favorável, tanto no meio social quanto no mercado de trabalho, contribuindo para a desenvoltura da sua autonomia, a ponto de apresentar certa independência dos familiares e realizar diversas atividades sozinha.

Publicado
2021-08-04