A INCLUSÃO ESCOLAR: AUTOPERCEPÇÃO DE UMA ALUNA COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL NO ENSINO REGULAR

  • Rosa Maria Werner Sulzbach
  • Júlia Sursis Nobre Ferro Bucher-Maluschke
  • Maria Aparecida Penso

Resumo

O objetivo deste estudo foi conhecer a percepção que uma aluna com deficiência intelectual tem de si no ambiente de uma escola de ensino regular, a partir das experiências concretas vividas e das relações estabelecidas com professores e colegas naquele espaço. Para tanto, foi realizado um estudo de caso em uma escola pública do Distrito Federal. A participante da pesquisa foi uma menina de 11 anos, que frequenta a 5ª série do ensino fundamental. Foram utilizadas as técnicas de criação de histórias, com figuras indutoras e entrevista semiestruturada. As análises tiveram como base a Epistemologia Qualitativa de Gonzales Rey, por permitir compreender processos subjetivos que não estão acessíveis à experiência na relação com o sujeito pesquisado. Os resultados sugerem uma autopercepção negativa em relação ao aprendizado e ao relacionamento com os colegas, reforçando a necessidade de considerar as suas percepções para aprimorar o processo de inclusão escolar, de modo que contribua de uma forma mais ampla no desenvolvimento psicossocial da criança com DI.

Publicado
2021-08-05