FILHA IDOSA COM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL E CUIDADOS PATERNOS

  • Deusivania Vieira da S. Falcão
  • Vera Gloria de Britto
  • Cristina Maria de Sousa Brito Dias

Resumo

A longevidade humana é uma realidade no mundo todo e tem propiciado, também, que pessoas com Deficiência Intelectual (DI) envelheçam, devido à melhoria das condições de vida e aos avanços da assistência médica e social. Portanto, não é incomum encontrar pais idosos cuidando de filhos idosos com DI. Este artigo tem como objetivo geral compreender as vivências e sentimentos de um genitor idoso que cuida de uma filha com DI.  Especificamente, almejou-se: a) compreender o relacionamento existente na família no contexto da DI; b) analisar o suporte social oferecido à família e c) pontuar as características do cuidado de uma pessoa com DI na velhice. Participou do estudo uma díade composta por um pai com 97 anos e a sua filha de 62 anos. Foram utilizados os instrumentos: genograma, ciclo vital da família, ecomapa e uma entrevista com roteiro. Os dados foram analisados segundo os passos propostos por Creswell. Pode-se concluir que: a) o diagnóstico da DI acarretou sentimentos de choque aos pais, exigindo uma reorganização familiar; b) a busca imediata por tratamento e conhecimentos sobre a DI facilitou a adaptação da família; c) houve indicadores de que existe união e colaboração entre os membros da família; d) além dessa, a díade pai e filha conta com o apoio da APAE e da igreja que frequentam e e) apesar da idade avançada, o cuidador se mostrou funcional e satisfeito com o cuidado que prestava à filha. 

Publicado
2021-08-04