AFETIVIDADE E SEXUALIDADE DA PESSOASCOM DEFICIÊNCIA INTELECTUAL

  • Alisson Gasparini da Silva

Resumo

RESUMO

 

 

Com o presente trabalho objetivamos levantar dados referentes às concepções de afetividade e a sexualidade da pessoa com deficiência intelectual e analisar as possíveis dificuldades para a implementação de programas de orientação sexual na escola de educação especial Irmão Getúlio APAE, do municipío de Vacaria-RS. Falar sobre sexo, namoro, gravidez, entre outras discussões que envolvem o assunto sexualidade, é uma dificuldade enfrentada por boa parte das famílias e profissionais da educação, que ainda encaram esse tema como um grande tabu, mesmo nos dias atuais. Objetivando investigar as concepções dos pais de jovens com Deficiência Intelectual sobre sexualidade e os profissionais que trabalham diretamente com esses adolescentes, foram aplicados questionários a 14 profissionais e 12 pais. Analisando os questionários, percebeu-se que todos os profissionais se apresentaram a favor de um programa de orientação sexual na escola e dos 12 pais, apenas 3 são contra a ideia de se abordar o assunto sexualidade no âmbito escolar. A respeito de pessoas com deficiência intelectual, o diálogo deveria ser incessantemente, mas deixa de existir dentro dos lares, escolas e instituições. Os mitos e preconceitos inibem uma orientação que deveria ser feita de maneira natural e saudável.

 

Palavras-chave: Afetividade. Sexualidade. Deficiência Intelectual.

Publicado
2018-01-02