SUPERAÇÃO DE UMA MÃE DEFICIENTE FÍSICA NO CUIDAR DA FILHA COM PARALISIA CEREBRAL DISCINÉTICA DISTÔNICA DURANTE ISOLAMENTO SOCIAL NO ENFRENTAMENTO AO CORONAVÍRUS COVID-19

Autores

  • Carmen Denize Souto Maior

Resumo

O relato de experiência é sobre uma mãe com deficiência física, que cuida de sua filha com Paralisia Cerebral Discinética Distônica durante o período de isolamento social. Ela tenta suprir as necessidades da filha no cotidiano e nas atividades de fisioterapia que minimizam suas dores musculares devido à rigidez das articulações e contrações musculares involuntárias e intermitentes e no desenvolvimento cognitivo. A APAE Bezerros, entidade a qual a jovem frequenta, buscou junto aos seus usuários suprir alguns atendimentos com atividades remotas impressas e orientações via WhatsApp, com ligações e chamadas de vídeos. Os profissionais de fisioterapia e psicologia orientavam e acompanhavam todo o processo. As intervenções e orientações foram marcadas por alguns contratempos, mas que não deixaram de ser realizadas. Residindo na área rural, algumas vezes os sinais da internet ficavam indisponíveis nos horários estabelecidos, mas as orientações eram realizadas por ligações telefônicas. O objetivo deste trabalho pautou-se na identificação das conquistas e dificuldades da pessoa com deficiência com dependência total de terceiros para suprir suas necessidades básicas durante a pandemia da COVID 19, utilizando-se da pesquisa qualitativa. A aplicabilidade de técnicas e atividades frente a uma realidade inesperada, desenvolveu habilidades de superação, autoconfiança e autoestima de uma mãe com deficiência física, com dificuldade de locomoção, em colocar o amor materno acima de qualquer obstáculo, superar barreiras antes inimagináveis em prol da melhor qualidade de vida de sua filha com Paralisia Cerebral Distônica.

Downloads

Publicado

2021-12-23